segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

ESTRAGANDO O NATAL


Quadri-book especial de Natal: na luta contínua para que mais pessoas despertem 

para bondade que deveriam ter em relação aos animais.





É um conto de Natal, onde dois personagens tentam a todo custo salvar os animais da fazenda da Ceia de Natal.


Simone Nardi




Gostou deste Blog? 
Mande um recado pelo
Nos Ajude a divulgar 













Licença Creative Commons     Blog Irmãos Animais-Consciência Humana - Simone Nardi -2017
 Todos os direitos reservados 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS - CÓPIA E REPRODUÇÃO  LIBERADAS DESDE QUE CITADA A FONTE - 2017

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

O que caracteriza o fanatismo


Leoa, rugindo

Normalmente quando se fala em Fanatismo a maioria das pessoas logo pensa nos Evangélicos, que professam sua fé de modo mais claro , porém o fanatismo é muito mais complicado que isso, ele atinge sim as religiões, mas também atinge as pessoas que gostam de futebol, que gostam de determinados cantores, ele não tem preconceito de raça, cor, gosto alimentar, religião e até sem religião.

Mas sem religião? Como é possível?

Pois é, para alguns - infelizmente - O ateísmo virou Doutrina.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

E-Books IACH

 e-books IACH


E-BOOKS IACH

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Joca da Calne : Quadribooks

Olá amigos

Agora em Novembro estamos lançando o primeiro Número de nossos Quadribooks.
Quadribooks?

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

LIVRO: PORQUE OS ANIMAIS SOFREM


Nosso terceiro e-book está disponível no Amazon:



O livro "Porque os animais sofrem" é uma resposta as inúmeras questões elaboradas sobre o sofrimento dos animais e sua espiritualidade. Ao longo dos anos nos deparamos apenas com uma argumentação sobre o tema: Eles sofrem para evoluir. Mas seria somente este o motivo de tamanhas dores? Seria possível um Deus que não zelasse por seus filhos, permitindo que somente através do sofrimento contínuo do abate, das torturas , do abandono, do aprisionamento, entre tantas outras formas de sofrimento eles realmente pudessem evoluir? Se os animais não possuem Carma, para que então tanta dor? Seria a falta ou a existência de um Deus? Foi para sanar estas e outras dúvidas que este livro foi escrito com auxílio da intuição advinda dos mentores espirituais,por isso aborda questões muito mais claras e pertinentes ao sofrimento destes irmãos , buscando esclarecer de forma bem ilustrativa todos os caminhos que causam o sofrimento e como é possível evitar que ele ocorra.

Boa leitura


Para adquirir o livro clique no link abaixo:

PORQUE OS ANIMAIS SOFREM



Este livro está dividido em  14  capítulos

Capítulo 1 – A ilógica de René Descartes
ü  Cógito Ergo Sum
ü  Dualismo Cartesiano

Capítulo 2 - Senciência Animal
ü  Os animais são seres sencientes
ü  Manifesto sobre a Consciência Animal

Capítulo 3 – Mecanismo. Dor. Evolução
ü   A questão da dor nos animais
ü  Evolução. Experiência. Dor
ü  Mas o que é Dor?

Capítulo 4 – livre-arbítrio X Carma
ü  livre-arbítrio X Carma Humano X Carma Animal
ü  Livre arbítrio X Carma

Capítulo 5 –Mecanismo Do Carma nos Seres Humanos
ü  O que é Carma ?

Capítulo 6 –Perispírito e a Formação dos Corpos
ü  Perispírito: Conceitos e características

Capítulo 7 – Força do Pensamento
ü   Fluidos espirituais e a atuação do ser humano sobre eles

Capítulo 8 – Fluidos X Formas –Pensamento X Miasmas
ü  Miasmas, o perigo que nos ronda

Capítulo 9 – Causa e Efeito
ü  Espiritismo. Alimentação. Obsessão. Sofrimento
animal.

Capítulo 10 – Por que os Animais Sofrem?
ü  Fim do sofrimento animal?
ü  Porque os animais sofrem
ü  Quem não vem pelo amor, vem pela dor
ü  Considerações de um amigo espiritual

Capítulo 11 – Efeito e Causa
ü  Ser humano: Causa primária
ü  Força das Coisas: domesticação de elefantes
ü  Comércio de carne e couro na Índia
ü  Caça de animais
ü  Zoológicos

Capítulo 12 – Consequências da Invigilância
ü  Doenças congênitas
ü  Leis Divinas

Capítulo 13 – Animais e Espiritismo
ü  Fim do sofrimento animal?
ü  Deus cria sem cessar: Outros mundos
ü  Fim do sofrimento animal

Capítulo 14 – Considerações Finais
ü  Sofrimento animal e carma


Disponível  na Amazon e  na Livraria Saraiva.





Contamos com a colaboração de nossos leitores na divulgação desta segunda obra, e já nos preparamos para lançar o terceiro livro em breve. 

Grande abraço

Simone Nardi

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Espiritismo High Tech


O mundo vive e respira internet


Em Junho de 2017 a empresa onde trabalho sofreu um ataque cibernético que inviabilizou qualquer trabalho com computadores. Isso nos permitiu ler e reler, estudar artigos que muitas vezes em casa não tínhamos tempo. Deparei-me em uma dessas leituras com um artigo de João de Fernandes Teixeira sobre Heidegger e a Tecnologia ( A liberdade é azul era o nome do artigo), onde o filosofo alemão questionava se a Tecnologia era algo nocivo.

Havia,  o olhar pessimista de Heidegger e o contra ponto otimista de G Simondon, belo embate muito bem escrito por João Teixeira. Realmente temos a opção de escolher, mas não apenas de escolher se queremos ou não a tecnologia, mas de como a utilizaremos.

Temos carros mais bonitos, mais potentes, mais tecnologicamente completos e ainda assim continuamos a morrer esmagados dentro deles, a morrer atropelados por eles. Até onde vemos, a Tecnologia não nos ajudou, neste caso, a sermos melhores motoristas, mas ela existe e pelo visto, não sabemos utilizá-la da melhor forma. Somos como algumas crianças que ao receberem um brinquedo novo rapidamente o destroem sobre o olhar assertivo dos pais, afinal para alguns, é preciso destruir para aprender a brincar, ao contrário de outras crianças e pais que sabem que destruir não é brincar, mas é sim algo nocivo.

E por que um Blog Veg está falando sobre Tecnologia?

O Espiritismo e as Indústrias da Morte. .Pt. 2


Bois são animais que possuem alma



Há muitos anos trabalhando na divulgação do vegetarianismo, estudando, enviando cartas, conversando com espiritas de várias Casas, conseguimos ver –ao que parece - que finalmente uma nuance de mudança começa a surgir.

Muitos sites espíritas hoje falam sobre a alimentação vegetariana, ao contrário dos e-mails “ofensivos” que recebíamos há alguns anos atrás quando enviávamos um artigo referente ao assunto e nos eram devolvidos com a frase: “Não postamos temas polêmicos no site.”

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

O Espiritismo e as Indústrias da Morte


Vacas leiteiras não são animais felizes.


Existem várias indústrias da morte criadas pelos seres humanos; vamos citar apenas 3 para não estender muito este artigo, pois não devemos fugir do tema principal que é o Vegetarianismo.


Temos então 3 das muitas vilãs criadas por nós mesmos e nosso livre arbítrio:




quarta-feira, 8 de novembro de 2017

A ficção e a realidade

A Ilha, ilusão ou realidade?




O filme “ A Ilha” não é um marco no cinema, porém é um filme simples de onde um olhar mais atento pode e consegue fazer um link com a nossa realidade. Muitos ao verem um filme conseguem captar dele ferramentas que possam utilizar no dia a dia, seja a observação simples de como as pessoas se comportam diante de algo novo ou como o filme apresenta determinados pensamentos que realmente traçam linhas paralelas entre a ficção e a realidade. Apesar de simples e com um final nada especial, esse filme é na verdade uma “ilha” de possibilidades éticas e morais, passiva, revoltosa entre tantos outros atributos que podemos enxergar.

É uma ficção –ainda – sobre a clonagem e a doação de órgãos . Seres humanos são clonados e “vivem” isolados do mundo, que segundo lhes é informado, passou por uma catástrofe e ali seria o lugar mais seguro para os sobreviventes. Porém há inúmeras regras nas instalações: 

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

NO LIMIAR DA REVOLUÇÃO


    

Revolução Global


                  
A civilização humana, ao longo de sua curta história, veio cometendo diversos equívocos, em todos os campos, principalmente no que se refere às questões envolvendo o respeito ao próximo. Alguns desses equívocos persistem até os dias coetâneos, devido ao estado de imaturidade em que ainda estão imersas as coletividades terrenas. Tais desvios de comportamento, apesar de absolutamente normais, porque oriundos da debilidade ética dos seres humanos, precisam ser combatidos, a fim de que atinjamos, com mais celeridade, patamares evolutivos mais elevados, graças à eliminação de costumes, muitas vezes, bárbaros, que ainda enegrecem nossa caminhada.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

A importância de cada ser no plano Divino

 

Todo ser vivo tem sua importância



Cada ser vivo existente nesse mundo possui uma função única e especifica nos planos divinos.

Muitas vezes nos esquecemos do evangelho onde Jesus afirma que até os cabelos de nossa cabeça estão contados.

Nos esquecemos que Deus, em seu poder supremo, conhece cada uma de suas criaturas e se preocupa com cada uma delas em específico, atribuindo a cada um uma tarefa importantíssima, que muitas vezes pela nossa inferioridade não conseguimos enxergar.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

“NÃO PASSAMOS DE CRIANÇAS BIRRENTAS”



Livro dos Espíritos - 491.
 “Qual a missão do Espírito protetor?
      — A de um pai para com os filhos: conduzir o seu protegido pelo bom caminho, ajudá-lo com os seus conselhos, consolá-lo nas suas aflições sustentar sua coragem nas provas da vida.”



            Parece unanime! Com todos que se conversa, é igual...

            Todos estão assombrados com a humanidade e as coisas que as pessoas fazem.Quanta maldade! Principalmente com os animais! Pobres criaturas que não podem se defender!

            Na internet e em vários outros meios de comunicação vemos pessoas sendo violentas com os animais e a maioria só para demonstrar que tem o poder sobre suas vidas. Como se os animais fossem brinquedos que quando estamos “nervosinhos” podemos destruir. Homens e mulheres agem como verdadeiras crianças com seus bonecos, que quando se cansam de brincar jogam a um canto ou pior, destroem suas peças só por diversão.

 Mas isso não se reflete apenas nos animais, seja em relação a ações pequenas como “dirigir um carro”, até coisas monumentais como “dirigir um país”, parece que “nunca antes se viu na história desse país” tanta sandice e loucura.

            Motoristas que matam por causa de discussões bobas de trânsito; maridos e esposas que matam os cônjuges que, infelizes no relacionamento, querem seguir em frente; pais matando filhos; netos matando avós; fora as mortes sem sentido de balas perdidas e brigas variadas!

E quantas vezes acaba sobrando para os animais! Quando seus tutores nervosos, por motivos variados, chutam ou dão safanões em seus tutelados que contentes com sua presença pulam em suas roupas em comprimentos de amor e carinho sendo recebidos com violência insana e sem sentido.

E ainda devemos levar em consideração a “corrupção”, na qual, aqueles que deveriam zelar pelos direitos do povo - os políticos – a maioria deles se locupletam de seus cargos em benefício próprio, quando não estão roubando estão criando leis que prejudicam crianças, idosos, doentes e toda uma nação; tratando de forma humilhante àqueles a quem deveriam dar confiança.

Uma verdadeira insanidade!

Parece que estamos em um sanatório, ou melhor, em meio a um “jardim da infância”, onde todas as crianças, ou sua maioria, são FEDELHOS MIMADOS!

Aproveitando um estudo recente, vamos ver se conseguimos confirmar ou refutar essa afirmação.

                        *COMO IDENTIFICAR UMA CRIANÇA MIMADA
(Matéria de Susana Krauss, revista –lifestyle)

1.      Faz birras por tudo e por nada, seja em casa ou na rua.”
Definição de “Birra” segundo o dicionário: 2. Comportamento ou .reação exagerada e sem motivação racional, geralmente originada por
um capricho ou uma contrariedade. = CENA, FITA (Dicionário Priberam da Língua Portuguesa https://www.priberam.pt/dlpo/birra )
            Prestando atenção em no nosso mundo atual vemos isso: “birra” a cada minuto e a cada ação. Quando estou atrasado (ou não) e o trânsito atrapalha meu caminho, acabo agindo sem “racionalidade”, ultrapassando perigosamente os outros carros, invadindo faixas e desrespeitando os outros motoristas. Isso não é birra?
            Utilizando-se de um comportamento “sem motivação racional”, originado de uma contrariedade, onde não pensamos com lógica, fingimos não perceber que não somos os únicos naquela mesma situação. Existem varias pessoas que podem ter motivos iguais ou melhores do que os nossos, para quererem se desvencilharem daquele trânsito o mais rápido possível. Até os perigos de acidente e morte ficam esquecidos, ao dirigir irracionalmente.
            Falamos sobre a “birra” na rua, mas em casa não é diferente. Para dar um exemplo muito simples, quantos não arremessam os objetos longe quando esses não funcionam direito. Esquecem que ao atirar longe, inevitavelmente vão quebrar o aparelho que, muitas das vezes, necessitava apenas de algum ajuste. Pura “birra”!

2.      Nunca está satisfeita. Uma criança mimada nunca se mostra satisfeita com o que tem. Quando vê outra criança com uma coisa, também quer.”
Quem é capaz de dizer que é feliz nessa vida? Todos, e digo praticamente todos, vivem a reclamar. Nunca estão satisfeitos com o que tem. Se você é rico reclama do tedio, se é pobre reclama do trabalho, se é solteiro reclama da solidão, se é casado reclama do companheiro... NUNCA ESTAMOS SATISFEITOS!
Não valorizamos o que temos: saúde, família, emprego, amigos, sanidade... Não somos capazes de valorizar nossa vida! Sempre queremos mais e muitas vezes lutamos e dedicamos uma vida, para conseguir a satisfação desse desejo e quando conseguimos, não ficamos contente com aquilo! A “CRIANÇA NUNCA ESTÁ SATISFEITA”!
Sem falar na inveja e seus desmembramentos que, em ultimo caso, podem levar ao roubo e até à morte.
3.      Nunca ajuda nas pequenas tarefas em casa. Geralmente, as crianças não gostam de arrumar. Mas à medida que vão crescendo, criam alguns hábitos como arrumar os seus sapatos, os brinquedos, fazer a cama... As crianças mimadas simplesmente recusam-se a fazer estas pequenas tarefas.”
Quantas vezes deixamos de fazer as coisas por que achamos que não são nossa responsabilidade ou são serviços sem valor.  Frases como: “Eu sou importante demais para fazer isso...” “Esse serviço não é para mim...” “Meu tempo é muito importante...”, “Não tenho nada a ver com isso...”
Essa visão mesquinha, nos impede de ajudar os outros e de agirmos de forma a melhorar o mundo ao nosso redor; ação essa que traria reflexos positivos para nossa própria vida.
“Vou limpar só meu quarto, a casa não é responsabilidade minha!”
4.      Tentam controlar os adultos. Uma criança mimada não faz a distinção entre adultos e crianças, pois espera que ambos lhe obedeçam.”
Tentamos controlar tudo! Procuramos mandar nos outros, em nossos amigos, cônjuges, familiares, colegas de trabalho e chefes. Criando situações para manipulá-los usando a autoridade, chantagem, suborno e todos os outros meios possíveis.
Até Deus queremos manipular, em favor de nossos desejos insanos. É comum ver pessoas se fazendo de vitima em orações pseudo-humildes, acendendo velas para Lhe chamar a atenção, e tentando até o suborno, através de promessas e dízimos.
5.      Envergonha, com frequência, os pais em público. Uma birra de vez em quando é normal, e todas as crianças o fazem. Mas quando se torna num evento frequente para chamar a atenção, estamos perante uma criança mimada.”
Envergonhamos a nossa espécie! Se existe outros seres “não humanos” com raciocínio, devem olhar para nós com vergonha e descredito. Poderia jurar que os outros primatas tem vergonha do nosso parentesco com eles!
6.      Não gosta de partilhar. Até aos 4 anos, partilhar é algo difícil para uma criança. Mas a partir desta idade, já o devem fazer.”
Não conseguimos olhar além de “nosso umbigo”! Não nos preocupamos com ninguém. Quando muito conseguimos cuidar e partilhar com nossos familiares, mas nem isso é uma regra ultimamente! O lema atual é “Cada um por si” ou “Ema, ema, ema... cada um com seu problema!”
7.      Os pais têm de implorar para que cumpra uma tarefa até ao final.”    
Em meio a esse “caos” egoísta e birrento imaginem o desespero de nossos “Amigos Espirituais”. Nossos anjos de guarda devem estar fazendo um esforço enorme para “Cumprirmos nossa tarefa”, que nada mais é do que simplesmente assumir a vida que é nossa!
8.      Tem por hábito ignorar uma ordem. Quando os pais dizem "não", a criança deve obedecer.”
A ideia de hierarquia traz consigo dois conceitos: o de dever e o de responsabilidade entre quem dirige, circunstancialmente, e quem é dirigido . O que vemos hoje em dia, é que “todos se sentem capazes de comandar e ninguém se acha obrigado a obedecer.”
Todos se consideram tão especiais que a ideia da existência de alguém superior a sua pessoa, torna-se ofensiva a sua vaidade e orgulho.
Frases como: “Se sou melhor que meu chefe, por que deveria fazer o que ele manda?”; “Sou especial, as leis não se aplicam a mim!”; “Eu mereço mais que ele!”; “Sou VIP, por isso não preciso esperar!”... tudo isso é reflexo do egocentrismo disfarçado em autoestima.
9.      Deve brincar sozinha. Até aos 4 anos, as crianças gostam de brincar com um adulto. Mas a partir desta idade já deve brincar umas horas sozinha. Se está sempre a pedir a alguém para brincar com ela, é porque precisa de atenção.”
Independência! Um adulto tem de ter independência para resolver seus problemas, sustentar-se em todos os sentidos, não ficar se fazendo de vitima, implorando e empurrando, para que outros resolvam suas necessidades e pendências.
“Não tenho trabalho, vou roubar”; “ A sociedade é culpada por minha situação!”; “Nasci pobre e não tive escolha”; “Se você não me quer, vou te matar e você não vai ficar com mais ninguém”; “Vou me matar, porque não aguento mais”...
Torna-se muito fácil fazer o papel de vítima em um mundo caótico e colocar a culpa nos outros.
10.  Os pais têm de estar sempre a oferecer-lhe dinheiro ou brinquedos em troca de uma tarefa completa.”
Parecemos animais adestrados: só fazemos as coisas em troca de “agrados” ou a base de reprimendas.
Nosso aprendizado se dá pelo amor ou pela dor, ou seja: em troca de receber amor ou evitar a dor... isso não se parece com adestramento?
Poucas vezes buscamos o conhecimento e o crescimento pessoal, sem algum interesse de recompensa imediata.
Sejamos sinceros: é muito difícil assumir que somos muito parecidos a algumas crianças de 5 anos de idade, impertinentes e mimadas; mas não podemos fugir da realidade.
Focalizemos por um instante nossa atenção para o conceito de um humano “Adulto”. O que vem a nossa mente geralmente é a figura de um senhor serio, pai de família, independente, trabalhador, honesto e responsável por seus atos e pela resolução de seus problemas. Não combina com esse conceito, a ideia de um ser que só reclama, culpa todos ao redor por deficiências que são suas, se vinga por qualquer coisa que não goste e vive choramingando porque não é feliz. Somos crianças mimadas e birrentas vivendo em um imenso e insano “JARDIM DA INFÂNCIA”.
            Agir como adultos, responsáveis por nossos atos e capazes de resolver os problemas de nossa vida, os quais nós mesmo criamos, essa é nossa obrigação e nosso objetivo nesse planeta. Só isso!

Livro dos Espíritos  - “TERCEIRA ORDEM: ESPÍRITOS IMPERFEITOS – ...Propensão ao mal. Ignorância, orgulho, egoísmo, e todas as más paixões que lhes seguem. Têm a intuição de Deus, mas não o compreendem.  Nem todos são essencialmente maus; em alguns, há mais leviandade. Uns não fazem o bem, nem o mal; mas pelo simples fato de não fazerem o bem, revelam a sua inferioridade. Outros, pelo contrário, se comprazem no mal e ficam satisfeitos quando encontram ocasião de praticá-lo.
Espíritos Impuros — São inclinados ao mal e o fazem objeto de suas preocupações. Como Espíritos, dão conselhos pérfidos, insuflam a discórdia e a desconfiança, e usam todos os disfarces, para melhor enganar. Quando encarnados, inclinam-se a todos os vícios que as paixões vis e degradantes engendram: a sensualidade, a crueldade, a felonia, a hipocrisia cupidez e a avareza sórdida. Fazem o mal pelo prazer de fazê-lo, no mais das vezes sem motivo, e, por ódio ao bem
Espíritos Levianos –  Metem-se em tudo e a tudo respondem sem se importarem com a verdade. Gostam de causar pequenas contrariedades e pequenas alegrias, de fazer intrigas, de induzir maliciosamente ao erro por meio de mistificações e de espertezas.”




Autor: Ricardo Luiz Capuano







Fontes:

Livro dos Espíritos (Allan Kardec) – Escala Espírita, questões 100ª 113 - TERCEIRA ORDEM: ESPÍRITOS IMPERFEITOS – http://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2014/05/Livro-dos-Espiritos.pdf




Gostou deste Blog? 
Mande um recado pelo
Nos Ajude a divulgar 






Licença Creative Commons     Blog Irmãos Animais-Consciência Humana - Simone Nardi -2017
 Todos os direitos reservados 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS - CÓPIA E REPRODUÇÃO  LIBERADAS DESDE QUE CITADA A FONTE - 2017
C

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

HISTÓRIA DE DOIS AMORES (A Bela e o Malhado)

por...
Anderson Santos Andrade Silva




De repente ela chegou com suas dores...
Justo no Palácio da Cultura,
Lugar onde o verbo solto flutua.
Poetas, teatrólogos, coreógrafos, pesquisadores.
Literatos (coisas que o saber semeou).
Ela não só chegou; simplesmente por ali ficou.

Cultura? Ela nada sabia disso;
Simplesmente ali se achegou.
Corriam os dias e ela num canto se isolou.
Das coisas da cultura não tinha compromisso.
No começo ela era medrosa e arredia
Quando a ajuda aquele alguém lhe trazia.

O instinto em prevenção, do convívio a afastara.
Mas com aquela nova afeição foi se acostumando,
E lhe contentavam as migalhas que iam chegando.
Quantas ameaças perambulando levara?
Por isso da maioria ela se escondia.
Apenas mãos caridosas ela atendia (como será que a isto compreendia?).

E no desenrolar de cada dia, o povo, como sempre, ia e vinha,
Enquanto no Palácio ouviam-se clamores.
Eram os poetas falando de esplendores.
E os que passavam não viam a Bela, num canto... sozinha.
Os palcos com seus artistas se agitavam,
E as magias das artes a todos encantavam.

Mas a magia da vida também se fazia,
E a Bela assim sua vida vivia.
Não eram as salas do Palácio que ela habitava.
Nos belos e imensos jardins ela morava,
Como se a Sabedoria algo lhe dissesse:
“É justo aqui que serás bem tratada...”,
(Pois sem guarida a vida padece).

Mas não basta pão e circo, sabemos...
E que guarida seria essa então?
Quem no Palácio iria se preocupar com um cão?
Será mesmo que somente pão e circo é o que queremos?...
E de solidão a Bela se consumia,
Assim como a alma indiferente (vazia).

Até que um dia surge, assustado.
O jovem e belo cão Malhado.
Medroso que dava dó...
A Bela não estava mais só!

E no Palácio (que já não era só da cultura) foi ficando.
E a Bela sempre o acompanhando.
Seriam namorados, ou apenas estavam a ficar?
O fato é que era mais uma fome para saciar.

Mas, o que digo!? Mais uma, apenas!?
Ora, Malhado não perdeu tempo,
E Bela teve seis belos rebentos.
E o povo (de outros olhares de ver), levou a turma pequena!

Novos lares, novos clamores.
Agora de outros esplendores,
Pois os rebentos da Bela,
Por certo contentam crianças,
Que levarão na lembrança,
Os Rex, os Bóris e as Belas (de uma linda primavera).

E no final da história,
Mãos caridosas em glória,
Agradeciam ao Pai,
A oportunidade de servir,
A gratidão do sorrir,
A compreensão do “Amai”.


Anderson Santos Andrade Silva 





Gostou deste Blog? 
Mande um recado pelo
Nos Ajude a divulgar 









Licença Creative Commons     Blog Irmãos Animais-Consciência Humana - Simone Nardi -2017
 Todos os direitos reservados 
RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS - CÓPIA E REPRODUÇÃO  LIBERADAS DESDE QUE CITADA A FONTE - 2017